Primeira Liga

Primeira Liga

Primeira Liga
Soccerball current event.svg Edição LXXXVII (2020-21)
Logotipo da Liga NOS
Informação Geral
Sede Bandeira de Portugal.svg Portugal
Associação Federação portuguesa
Futebol (FPF)
Fundação Janeiro 20 1935
No. de edições 86
organizador Professional Football League (LPFP)
patrocinador
TV oficial
Destinatários
Campeão Bandeira do Porto.svg FC Porto (29 títulos)
runner-up Bandeira municipal de lisboa SL Benfica
Terceiro Bandeira municipal de lisboa SC portugal
Dados estatísticos
Participantes equipamentos 18
Jogos 306
Mais laureado Bandeira municipal de lisboa SL Benfica (37)
Mais presenças
Descida Segunda liga
Classificação a UEFA Champions League
UEFA Europa League
Site oficial

La Primeira Liga, Também conhecido como Portugal Primeira Divisão ou por motivos de patrocínio, como Liga NOS, é a categoria mais elevada do sistema da liga portuguesa de futebol. Começou a ser disputada na temporada 1934/35 com o nome de «Liga Experimental». A partir da época 1938/39 substituiu o Campeonato Nacional para designar o campeão português, e desde então tem sido realizado sem interrupção.

O campeonato foi instituído pelas federações regionais mais importantes da época: Lisboa, Porto, Setúbal e Coimbra, de forma que os participantes eram os clubes de destaque de cada distrito. A partir da edição 1945/46, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) abre o torneio a todo o Portugal continental com o actual sistema de divisões, embora os arquipélagos dos Açores e da Madeira tenham sido excluídos por razões logísticas até à década de 1970.

Desde a temporada 1995/96, o Primeira Liga É organizado pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), cujos membros são os próprios clubes participantes. As únicas categorias com estatuto profissional em Portugal são a Primeira e a Segunda Divisões, ambas sob a alçada da LPFP, enquanto as restantes divisões dependem da FPF e das respectivas federações regionais.

Embora até 71 times tenham participado por pelo menos uma temporada, apenas cinco foram coroados campeões da liga. Os três clubes mais importantes de Portugal —Sport Lisboa e Benfica, Futebol Clube do Porto e Sporting Clube de Portugal— venceram todas menos duas edições; os restantes foram para o Clube de Futebol Os Belenenses (1945-46) e o Boavista Futebol Clube (2000-01).

História

Fundo

Os antecedentes do sistema de campeonatos portugueses encontram-se no Campeonato de Portugal, torneio de eliminação direta disputado entre 1922 e 1938 pelos vencedores de cada torneio distrital.

Com a consolidação do profissionalismo, as quatro federações regionais mais importantes da época - Lisboa, Porto, Setúbal e Coimbra - acordaram em criar um campeonato da Liga semelhante aos já existentes noutros países, embora a Federação Portuguesa de Futebol mantivesse o Campeonato Nacional a nível económico motivos A nova «Liga Experimental» realizou-se na época 1934/35 e foi composta por oito participantes: SL Benfica, Sporting CP, CF Os Belenenses e União FL (Lisboa); FC Porto e Académico FC (Porto), Vitória FC (Setúbal) e Académica (Coimbra) Para a escolha dos participantes seriam tidos em consideração os resultados regionais do ano anterior. O Porto seria proclamado campeão da primeira edição, enquanto o Benfica venceria as três seguintes.

Em 1938, a Federação Portuguesa de Futebol confirmou que o vencedor do campeonato seria considerado campeão do país, enquanto o antigo Campeonato de Portugal passaria a ser a Taça de Portugal, tendo sido também o FC Porto o primeiro vencedor com a nova nomenclatura. As cotas por distritos mantiveram-se intactas, com prorrogação na época 1941/42 para a entrada dos campeões de Braga e Algarve.

A partir da edição 1945/46, foi feita uma reforma completa do sistema para introduzir promoções e rebaixamentos, eliminando assim as restrições regionais. A Primeira Divisão teve 14 participantes, a Segunda Divisão foi dividida em grupos e foi criada uma Terceira Divisão dividida em regiões. Só os clubes de Portugal Continental podiam participar por razões logísticas, pelo que as entidades dos Açores e da Madeira foram excluídas até à década de 1970.

"Os Três Grandes"

Eusébio Benfica

Eusébio, melhor marcador do campeonato português há sete épocas ao serviço do SL Benfica.

Desempenho dos «três grandes» nas últimas 10 temporadas
Estação Sport Lisboa e Benfica Futebol Clube do Porto Sporting de Portugal
2010-11 2 1 3
2011-12 2 1 4
2012-13 2 1 7
2013-14 1 3 2
2014-15 1 2 3
2015-16 1 3 2
2016-17 1 2 3
2017-18 2 1 3
2018-19 1 2 3
2019-20 2 1 4

A Primeira Divisão portuguesa foi dominada desde o seu início por três equipas: Sport Lisboa e Benfica, Sporting Clube de Portugal e Futebol Clube do Porto. Eles são conhecidos nacionalmente como "os três grandes" (em português, Vocês três grandes) Porque só entre eles venceram todas as edições disputadas, com exceção do CF Os Belenenses em 1945/46 e do Boavista FC em 2000/01, além disso, são os únicos a jogar todas as temporadas desde 1934.

Dentro deste domínio, três estágios podem ser distinguidos. O final dos anos 1940 e quase toda a década de 1950 foram dominados pelo Sporting Clube de Portugal dos «Cinco Violinos»: Fernando Peyroteo, Manuel Vasques, Albano, José Travassos e António Jesus Correia protagonista do SL Benfica de Eusébio e José Águas, vencedor da Taça dos Campeões da Europa em 1960 e 1961 sob as ordens do húngaro Béla Guttmann e no final da década de 1962 o FC Porto juntou-se à luta, com a chegada à presidência de Pinto da Costa que se tornaria o segundo clube português em número de títulos.

Com o domínio dos “três grandes” indiscutível, desde a década de 1970 ocorreram mudanças no formato da competição. A partir da temporada 1971/72, a participação foi aumentada para 16 times, e as edições de 1987/88 e 1988/89 tiveram até 20 rivais. No entanto, o nível competitivo foi prejudicado e a LPFP teve que baixá-lo para 18 participantes, o formato atual.

Criação da Liga Profissional (LPFP)

Embora o futebol português já se encontrasse profissionalizado, só no ano lectivo de 1995/96 a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) transferiu os poderes organizativos da Primeira Divisão para a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), organização constituída exclusivamente pelos clubes. .participantes e que reclamavam esse direito desde 1978. Na nova situação, a LPFP passou a ser responsável pela regulamentação, organização e gestão das competições profissionais, ficando as restantes divisões sob a tutela da FPF, que acabaria por transferir o Segunda Divisão em 1999. Desde então, a categoria mais alta é chamada Primeira Liga.

A outra grande mudança foi a aprovação da lei Bosman (1995) e a eliminação do limite de jogadores estrangeiros, em sua grande maioria brasileiros. A única restrição estabelecida pelo LPFP é que os clubes devem incluir "no mínimo oito jogadores "treinaram em Portugal durante três temporadas antes de completar 21 anos. A percentagem de estrangeiros no campeonato português foi de 52% na época 2013/14.

Nos anos 2000, o campeonato foi abalado pelo caso do "apito de ouro", após a justiça portuguesa acusar várias personalidades de tentativa de corrupção do órgão de arbitragem, entre as quais Jorge Nuno Pinto da Costa, presidente do FC Porto, e Valentim Loureiro , ex-presidente do Boavista FC O LPFP condenou o Boavista a rebaixamento administrativo em 2008, enquanto Pinto da Costa foi suspenso por dois anos e o Porto teve seis pontos deduzidos, mas o Boavista recorreu para o Tribunal Arbitral do Desporto, que concordou com ele, para o qual teve que ser readmitido a partir da edição 2014/15.

O bom desempenho das equipas portuguesas nas competições europeias aumentou o coeficiente UEFA da liga nacional, atingindo a sexta posição em 2017.

Sistema de competição

A Primeira Divisão de Portugal é um torneio organizado e regulado (em conjunto com a Segunda Divisão e a Taça da Liga) pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), cujos membros são os próprios clubes participantes.

A competição é realizada anualmente, começando no final de agosto ou início de setembro e terminando em maio do ano seguinte.

A Primeira Divisão é composta por um único grupo formado por dezoito times, pertencentes a clubes de futebol ou corporações esportivas (SAD). Seguindo um sistema de liga, eles vão enfrentar todos contra todos em duas ocasiões: uma no próprio campo e outra no campo oposto, até que um total de 34 dias tenham sido disputados. A ordem dos jogos é decidida por sorteio antes do início da competição.

A classificação final é estabelecida de acordo com o total de pontos obtidos por cada equipe ao final do campeonato. As equipes marcam três pontos para cada jogo vencido, um ponto para cada empate e nenhum ponto para os jogos perdidos. Se ao final do campeonato duas equipes empatarem pontos, os mecanismos para empate são os seguintes:

  1. Aquele com maior diferença de gols a favor e contra de acordo com o resultado das partidas disputadas entre eles.
  2. Aquele com maior diferença de gols a favor levando em consideração todos os obtidos e recebidos no decorrer da competição.
  3. O clube que marcou mais gols.

Caso persista o empate por pontos, a LPFP poderá organizar uma partida de desempate entre os clubes envolvidos.

A equipa que somar mais pontos ao final do campeonato será proclamada campeã da liga e obterá o direito automático de participar na fase de grupos da próxima edição da UEFA Champions League, o segundo classificado disputará a ronda anterior para aceder a fase de grupos da referida competição. O terceiro tem uma posição direta à UEFA Europa League, o quarto classificado obterá o direito de participar no play-off da próxima UEFA Europa League a partir da terceira eliminatória, enquanto o campeão da Taça de Portugal passa directamente para a fase de grupos, caso o campeão dessa taça tenha o seu lugar na Europa, o quinto colocado participará no «play-off» do UEFA Europa League. O campeão do campeonato vai disputar a Supertaça de Portugal, defrontando o vencedor da Taça de Portugal dessa mesma época.

As duas últimas equipes serão rebaixadas para a Segunda Divisão e, a partir desta, as duas primeiras equipes serão promovidas reciprocamente. A LPFP reserva-se o direito de rejeitar participantes caso estes não cumpram os critérios definidos pela organização.

Participantes

Ao longo da sua história, a Primeira Divisão portuguesa contou com um total de 71 participantes diferentes, sendo que apenas três disputaram todas as edições desde a inauguração: Sport Lisboa e Benfica, Sporting Clube de Portugal e Futebol Clube do Porto.

temporada 2019-20

Mapa de localização de Portugal com islands.svg

Ponteiro de mapa.svg
Aves domésticas
Ponteiro de mapa.svg
Belenenses SAD
Ponteiro de mapa.svg
Benfica
Ponteiro de mapa.svg
Boavista
Ponteiro de mapa.svg
Braga
Ponteiro de mapa.svg
Famalicão
Ponteiro de mapa.svg
Gil Vicente
Ponteiro de mapa.svg
Moreirense
Ponteiro de mapa.svg
Padre ferreira
Ponteiro de mapa.svg
Portimonense
Ponteiro de mapa.svg
Porto
Ponteiro de mapa.svg
Rio Ave
Ponteiro de mapa.svg
Sporting CP
Ponteiro de mapa.svg
Tondela
Ponteiro de mapa.svg
V. Guimarães
Ponteiro de mapa.svg
V. Setúbal
Ponteiro de mapa.svg
Marítimo
Ponteiro de mapa.svg
Santa Clara
Localização do equipamento no Primeira Liga 2019-20
Equipes Cidade Estádio Capacidade Treinador Marca patrocinador
Belenenses Lisboa Estádio Nacional 37.500 Bandeira de Portugal.svg Silas Bandeira de Portugal.svg Lacatoni Kia motors
Benfica Lisboa Estádio de luz 66.500 Bandeira de Portugal.svg Bruno Lage Bandeira da Alemanha.svg Adidas Emirados
Braga Braga Estádio municipal de braga 30.000 Bandeira de Portugal.svg Abel ferreira Bandeira de Portugal.svg Lacatoni Fórum Braga
Boavista Porta Estádio do bessa 28.263 Bandeira de Angola.svg Litho vidigal Bandeira de Portugal.svg Lacatoni Mestre da Cor
Desportivo das Aves Vila das Aves Estádio Clube Desportivo das Aves 5.441 Bandeira de Portugal.svg Augusto Inacio Bandeira de Portugal.svg Lacatoni MEO
Famalicão Vila Nova de Famalicão Estádio Municipal 22 de junho 5.186 Bandeira de Portugal.svg Carlos Pinto Bandeira de Portugal.svg Lacatoni Porminho
Gil Vicente Barcelos Estádio Cidade de Barcelos 12.504 Bandeira de Portugal.svg Vitor Oliveira Bandeira da Itália.svg sinal de vogal longa Crédito Agrícola
Marítimo o Funchal Estádio dos barreiros 10.600 Bandeira de Portugal.svg José gomes Bandeira dos Estados Unidos.svg Nike Betano
Moreirense Moreira de Cónegos Estádio Joaquim de Almeida 6.150 Bandeira de Portugal.svg Ivo Vieira Bandeira de Portugal.svg CDT
Paços de Ferreira Paços de Ferreira Estádio Mata Real 9.076 Bandeira de Portugal.svg Filipe rocha Bandeira de Portugal.svg Lacatoni Aldro
Portimonense Portimão Estádio Municipal de Portimão 5.870 Bandeira de Portugal.svg António Folha Bandeira do Japão.svg Mizuno McDonalds
Porto Porta Estádio do dragão 52.000 Bandeira de Portugal.svg Sérgio Conceição Bandeira dos Estados Unidos.svg New Balance Altice
Rio Ave Vila do Conde Estádio Two Arches 9.065 Bandeira de Portugal.svg Ramos Daniel Bandeira dos Estados Unidos.svg Nike MEO
Santa Clara Ponta Delgada Estádio São Miguel 10 000 Bandeira de Portugal.svg João Henriques Bandeira dos Estados Unidos.svg Nike Santander Totta
Sporting de Portugal Lisboa Estádio José Alvalade 52.000 Bandeira da Holanda.svg Marcel keizer Bandeira da Itália.svg sinal de vogal longa NOS
Tondela Tondela Estádio João Cardoso 5.000 Bandeira da Espanha.svg Natxo Gonzalez Bandeira de Portugal.svg CDT Cabriz
Vitória de Guimarães Guimarães Estádio Dom Afonso Henriques 30.000 Bandeira de Portugal.svg Luis castro Bandeira da Itália.svg sinal de vogal longa Castro Electronics
Vitória de Setúbal Setúbal Estádio do bonfim 15.497 Bandeira de Portugal.svg Sandro Mendes Bandeira da Dinamarca.svg Bumblebee Kia motors

registro

Apesar de 71 equipas diferentes terem disputado a Primeira Divisão ao longo da sua história, até ao momento apenas cinco clubes conseguiram vencer o torneio: Sport Lisboa e Benfica, 37 vezes; o Futebol Clube do Porto, aos 28; Sporting Clube de Portugal, aos 18; Clube de Futebol Os Belenenses, em um; e Boavista Futebol Clube, em um.

Todos os campeonatos, com exceção de dois, foram dominados pelos chamados "três grandes": SL Benfica, FC Porto e Sporting CP. Esta hegemonia só é superada na UEFA pela Premier League escocesa, onde o Celtic Football Club e o Rangers Football Club dividiram os últimos 30 títulos.

Temporada Campeão runner-up Terceiro Notas
Liga Experimental
1934-35 FC Porto (1) Sporting CP SL Benfica Participação com base em resultados regionais. O FC Porto é declarado o primeiro campeão português.
1935-36 SL Benfica (1) FC Porto Sporting CP O SL Benfica iguala o FC Porto em número de títulos.
1936-37 SL Benfica (2) CF Os Belenenses Sporting CP O SL Benfica ultrapassa o FC Porto em títulos.
1937-38 SL Benfica (3) FC Porto Sporting CP
Campeonato Nacional da Primeira Divisão
1938-39 FC Porto (2) Sporting CP SL Benfica
1939-40 FC Porto (3) Sporting CP CF Os Belenenses Liga expandida para 10 times. FC Porto iguala SL Benfica em número de títulos
1940-41 Sporting CP (1) FC Porto CF Os Belenenses Liga reduzida a 8 times.
1941-42 SL Benfica (4) Sporting CP CF Os Belenenses Liga expandida para 12 times. SL Benfica ultrapassa FC Porto em títulos
1942-43 SL Benfica (5) Sporting CP CF Os Belenenses Liga reduzida a 10 times.
1943-44 Sporting CP (2) SL Benfica CP Atlético
1944-45 SL Benfica (6) Sporting CP CF Os Belenenses
1945-46 CF Os Belenenses (1) SL Benfica Sporting CP Liga expandida para 12 times. O sistema de promoção e rebaixamento é introduzido.
1946-47 Sporting CP (3) SL Benfica FC Porto Liga expandida para 14 times.
1947-48 Sporting CP (4) SL Benfica CF Os Belenenses
1948-49 Sporting CP (5) SL Benfica CF Os Belenenses
1949-50 SL Benfica (7) Sporting CP CP Atlético
1950-51 Sporting CP (6) SL Benfica SL Benfica
1951-52 Sporting CP (7) SL Benfica FC Porto O SC Portugal iguala o SL Benfica em número de títulos.
1952-53 Sporting CP (8) SL Benfica CF Os Belenenses O Sporting CP ultrapassa o Benfica em número de títulos.
1953-54 Sporting CP (9) FC Porto SL Benfica
1954-55 SL Benfica (8) CF Os Belenenses Sporting CP
1955-56 FC Porto (4) SL Benfica CF Os Belenenses
1956-57 SL Benfica (9) FC Porto CF Os Belenenses O SL Benfica iguala o Sporting CP em número de títulos.
1957-58 Sporting CP (10) FC Porto SL Benfica SC Portugal ultrapassa SL Benfica em títulos.
1958-59 FC Porto (5) SL Benfica CF Os Belenenses
1959-60 SL Benfica (10) Sporting CP CF Os Belenenses O SL Benfica iguala o Sporting CP em número de títulos.
1960-61 SL Benfica (11) Sporting CP FC Porto O SL Benfica ultrapassa o Sporting CP em número de títulos.
1961-62 Sporting CP (11) FC Porto SL Benfica O Sporting CP iguala o SL Benfica em número de títulos.
1962-63 SL Benfica (12) FC Porto Sporting CP O SL Benfica ultrapassa o Sporting CP em número de títulos.
1963-64 SL Benfica (13) FC Porto Sporting CP
1964-65 SL Benfica (14) FC Porto GD CUF do Barreiro Recorde de campeonatos consecutivos.
1965-66 Sporting CP (12) SL Benfica FC Porto
1966-67 SL Benfica (15) Académico de Coimbra FC Porto
1967-68 SL Benfica (16) Sporting CP FC Porto
1968-69 SL Benfica (17) FC Porto Vitória de Guimarães
1969-70 Sporting CP (13) SL Benfica Vitória de Setúbal
1970-71 SL Benfica (18) Sporting CP FC Porto
1971-72 SL Benfica (19) Vitória de Setúbal Sporting CP Liga expandida para 16 times.
1972-73 SL Benfica (20) CF Os Belenenses Vitória de Setúbal Campeão invicto.
1973-74 Sporting CP (14) FC Porto Vitória de Setúbal Revolução dos Cravos. Os clubes da Madeira podem agora fazer parte do sistema de campeonatos.
1974-75 SL Benfica (21) FC Porto Sporting CP
1975-76 SL Benfica (22) Boavista FC CF Os Belenenses
1976-77 SL Benfica (23) Sporting CP FC Porto
1977-78 FC Porto (6) SL Benfica Sporting CP SL Benfica invicto
1978-79 FC Porto (7) SL Benfica Sporting CP
1979-80 Sporting CP (15) FC Porto SL Benfica Os clubes dos Açores podem agora fazer parte do sistema de campeonatos.
1980-81 SL Benfica (24) FC Porto Sporting CP
1981-82 Sporting CP (16) SL Benfica FC Porto
1982-83 SL Benfica (25) FC Porto Sporting CP
1983-84 SL Benfica (26) FC Porto Sporting CP
1984-85 FC Porto (8) Sporting CP SL Benfica
1985-86 FC Porto (9) SL Benfica Sporting CP
1986-87 SL Benfica (27) FC Porto Vitória de Guimarães
1987-88 FC Porto (10) SL Benfica CF Os Belenenses Liga expandida para 20 times.
1988-89 SL Benfica (28) FC Porto Boavista FC
1989-90 FC Porto (11) SL Benfica Sporting CP Liga reduzida a 18 times.
1990-91 SL Benfica (29) FC Porto Sporting CP Liga expandida para 20 times
1991-92 FC Porto (12) SL Benfica Boavista FC Liga reduzida para 18 times
1992-93 FC Porto (13) SL Benfica Sporting CP
1993-94 SL Benfica (30) FC Porto Sporting CP
1994-95 FC Porto (14) Sporting CP SL Benfica
1995-96 FC Porto (15) SL Benfica Sporting CP O LPFP sucede ao FPF como organizador. Todos os três pontos são adotados para a vitória.
1996-97 FC Porto (16) Sporting CP SL Benfica O FC Porto atinge o Sporting CP em número de títulos.
1997-98 FC Porto (17) SL Benfica Vitória de Guimarães O FC Porto ultrapassa o Sporting CP em títulos.
1998-99 FC Porto (18) Boavista FC SL Benfica
Primeira Liga
1999-00 Sporting CP (17) FC Porto SL Benfica
2000-01 Boavista FC (1) FC Porto Sporting CP
2001-02 Sporting CP (18) Boavista FC FC Porto Sporting CP chega ao FC Porto em número de títulos.
2002-03 FC Porto (19) SL Benfica Sporting CP O FC Porto ultrapassa o Sporting CP em títulos.
2003-04 FC Porto (20) SL Benfica Sporting CP
2004-05 SL Benfica (31) FC Porto Sporting CP
2005-06 FC Porto (21) Sporting CP SL Benfica
2006-07 FC Porto (22) Sporting CP SL Benfica Liga reduzida para 16 times.
2007-08 FC Porto (23) Sporting CP Vitória de Guimarães Resolução do caso "apito de ouro".
2008-09 FC Porto (24) Sporting CP SL Benfica
2009-10 SL Benfica (32) SC Braga FC Porto
2010-11 FC Porto (25) SL Benfica Sporting CP Campeão invicto e maior vantagem sobre o segundo.
2011-12 FC Porto (26) SL Benfica SC Braga
2012-13 FC Porto (27) SL Benfica FC Paços de Ferreira Campeão invicto
2013-14 SL Benfica (33) Sporting CP FC Porto
2014-15 SL Benfica (34) FC Porto Sporting CP
2015-16 SL Benfica (35) Sporting CP FC Porto Maior pontuação de um campeão.
2016-17 SL Benfica (36) FC Porto Sporting CP
2017-18 FC Porto (28) SL Benfica Sporting CP Maior recorde de pontuação empatado.
2018-19 SL Benfica (37) FC Porto Sporting CP
2019-20 FC Porto (29) SL Benfica SC Braga

Destinatários

clube Campeão runner-up Anos de campeonatos
SL Benfica
37
29
1936, 1937, 1938, 1942, 1943, 1945, 1950, 1955, 1957, 1960, 1961, 1963, 1964, 1965, 1967, 1968, 1969, 1971, 1972, 1973, 1975, 1976, 1977, 1981, 1983, 1984, 1987, 1989, 1991, 1994, 2005, 2010, 2014, 2015, 2016, 2017, 2019
FC Porto
29
27
1935, 1939, 1940, 1956, 1959, 1978, 1979, 1985, 1986, 1988, 1990, 1992, 1993, 1995, 1996, 1997, 1998, 1999, 2003, 2004, 2006, 2007, 2008, 2009, 2011, 2012, 2013, 2018, 2020
Sporting CP
18
21
1941, 1944, 1947, 1948, 1949, 1951, 1952, 1953, 1954, 1958, 1962, 1966, 1970, 1974, 1980, 1982, 2000
Boavista FC
1
3
2001
CF Os Belenenses
1
3
1946
SC Braga
-
1

Vitória FC (Setúbal)
-
1

Académico de Coimbra
-
1

Estatísticas

Classificação histórica

Os únicos três clubes que marcaram presença em todas as edições da competição são o Sport Lisboa e Benfica, o Sporting Clube de Portugal e o Futebol Clube do Porto.

Nota: Sistema de pontuação histórica de 2 ou 3 pontos por vitória. Sobre itálico equipas sem participação na presente edição.

Pos              clube Estações Pontos PJ PG PE PP Valores mobiliários
1 SL Benfica 82 5123 2296 1563 434 299 36
2 FC Porto 82 4968 2296 1516 420 363 27
3 Sporting de Portugal 82 4726 2296 1414 484 398 18
4 CF Os Belenenses 75 3082 2078 859 508 711 1
5 Vitória de Guimarães 71 2912 2086 804 500 782 0
6 SC Braga 60 2472 1820 677 441 702 0
7 Vitória de Setúbal 68 2449 1936 662 463 811 0
8 Boavista FC 53 2261 1602 620 401 581 1
9 Académico de Coimbra 64 1935 1704 516 387 801 0
10 CS Marítimo 36 1525 1176 399 328 449 0


Estatísticas atualizadas até o final do Temporada 2015-16.

Tabela de artilheiros históricos

Para um detalhe completo, veja Artilheiros da Primeira Liga.

O maior goleador da história da competição é o português Fernando Peyroteo com 332 golos, todos com a camisola do Sporting Clube de Portugal, e uma média de 1.68 golos por jogo que o tornam um dos avançados mais prolíficos da história. Silva, com 319 gols (1.02 em média) e Fernando Gomes, com 318 gols.

Se forem considerados os recordes de uma única temporada, o recorde de pontuação corresponde ao argentino Héctor Yazalde, com 46 gols na temporada 1973/74.

O diário A Bola concede a Bola de Prata ao artilheiro. O jogador que mais o conquistou foi Eusébio, num total de 7 vezes, seguido de Peyroteo e Gomes (6 vezes), José Águas e Mário Jardel (5 vezes).

De realçar ainda os já referidos Peyroteo, Gomes e Eusébio, três dos jogadores que mais marcaram golos nas categorias mais altas do futebol europeu, com 332, 330 e 320 golos respectivamente, sendo os portugueses mais bem posicionados no registo. depois de Cristiano Ronaldo, que marcou apenas três gols em Portugal.

Nota: Jogos e gols contados de acordo com registros oficiais. Sobre negrito, jogadores de futebol ativos.

Pos. Jogador G. Parte. Formatura. Estréia Equipe de estreia Outros clubes
1 Bandeira de Portugal.svg Fernando Peyroteo 332 197 1.69 1937/38 Sporting CP (332)
2 Bandeira de Portugal.svg Eusébio da Silva 320 313 1.02 1960/61 SL Benfica (317) SC Beira-Mar (3)
3 Bandeira de Portugal.svg Fernando gomes 318 404 0.79 1972/73 FC Porto (287) Sporting CP (31)
4 Bandeira de Portugal.svg José Águas 291 281 1.04 1950/51 SL Benfica (291)
5 Bandeira de Portugal.svg Manuel tamagnini Bebê 260 421 0.62 1968/69 SL Benfica (260)
6 Bandeira de Portugal.svg Manuel José Tavares Fernandes 241 485 0.50 1969/70 GD CUF Barreiro (34) Sporting CP (191), Vitória de Setúbal (16)
7 Bandeira de Portugal.svg Sebastião Fonseca Matateu 219 291 0.75 1951/52 CF Os Belenenses (282) Atlético Clube de Portugal (9)
8 Bandeira de Portugal.svg Jose Torres 217 374 0.58 1959/60 SL Benfica (151) Vitória de Setúbal (52), GD Estoril Praia (14)
9 Bandeira de Portugal.svg Arsénio Trindade Duarte 214 313 0.68 1943/44 SL Benfica (154) GD CUF Barreiro (60)
10 Bandeira de Portugal.svg Rui Jordão 212 375 0.57 1971/72 SL Benfica (63) Sporting CP (137), Vitória de Setúbal (12)

Estatísticas atualizadas até Janeiro 22 2017.

Jogadores com mais partidas

O jogador que mais jogos disputou na Primeira Divisão portuguesa é o avançado Manuel José Tavares Fernandes, com um total de 485 encontros entre as três equipas em que jogou na primeira divisão durante 19 temporadas. Com apenas um a menos estão o médio António Augusto Gomes de Sousa, até 484 jogos entre quatro clubes, e o avançado João Pinto, com 476 convocações. O quarto lugar é ocupado por Dinis Vital, o primeiro guarda-redes da lista, com 449 jogos entre Lusitano GC e Vitória de Setúbal ao longo de 18 temporadas. Apenas 13 futebolistas, todos portugueses, ultrapassaram os 400 jogos na competição.

O estrangeiro que mais jogou em Primeira Liga ele é o zagueiro brasileiro Luiz carlos filgueira; de 1988 a 2004, ele somou um total de 398 partidas na elite. Ele é seguido de perto por seu compatriota Alan, que também é o jogador ativo com mais jogos disputados, 389 no total.

Nota: em negrito futebolistas ativos na categoria durante a campanha 2016-17.

Pos. Jogador Parte. Peito. Temp. Equipe de estreia Outros clubes
1 Bandeira de Portugal.svg Manuel José Tavares Fernandes 485 (473) 1969-1988 (19) GD CUF Barreiro Sporting CP, Vitória de Setúbal
2 Bandeira de Portugal.svg António Augusto Gomes de Sousa 484 (449) 1975-1994 (18) Sporting CP FC Porto, SC Beira-Mar, Gil Vicente FC
3 Bandeira de Portugal.svg João pinto 476 (439) 1988-2008 (19) Boavista FC SL Benfica, Sporting CP, SC Braga
4 Bandeira de Portugal.svg Dinis vital 442 (441) 1980-1997 (17) Lusitano GC Vitória de Setúbal
5 Bandeira de Portugal.svg António Veloso 437 (410) 1978-1995 (18) SL Benfica
6 Bandeira de Portugal.svg Manuel bento 422 (417) 1967-1992 (24) FC Barreirense SL Benfica
7 Bandeira de Portugal.svg Bebê 422 (380) 1968-1986 (18) SL Benfica
8 Bandeira de Portugal.svg Vítor Senhoras 416 (416) 1966-1989 (19) Vitória de Guimarães Portimonense SC, Sporting CP
9 Bandeira de Portugal.svg João Domingos da Silva Pinto 408 (404) 1980-1997 (17) FC Porto
10 Bandeira de Portugal.svg Vítor Baía 406 (404) 1987-2007 (18) FC Porto

Estatísticas atualizadas até final da temporada 2016-17.
João Vieira Pinto na Exponor 2011

João Pinto é o terceiro futebolista com mais jogos em Primeira Liga.

Transferências

Em 2 de agosto de 2020, o Benfica fez a contratação mais cara da sua história e da história da Primeira Divisão portuguesa, conseguindo contratar o atacante uruguaio Darwin Núñez, do UD Almería, por 24 milhões de euros.

Outras competições

  • Taça de portugal
  • Supertaça Portuguesa
  • Taça da liga portuguesa

Veja também

  • Camisa da bandeira de Europe.svg Portal: Futebol na Europa. .
  • Seleção de futebol de portugal
  • Anexo: estádios de futebol de Portugal

ligações externas

  • Site oficial da Liga de Futebol Profissional de Portugal (em português)